Um prefácio para Pretinhas do Congo

Punha nesta página o que escreveu o professor José Bento sobre o meu livro Pretinhas do Congo, uma Nação Africana na Jurema da Mata Norte , a ser lançado no dia 5 de setembro “Africanidades brasileiras” em Goiana – à guisa de apresentação. Estava eu no aconchego do carinho da casa materna, no interior de Minas Gerais (cidade de Lavras), em janeiro de 2011, quando recebi uma mensagem via e-mail, do meu companheiro de ofício Severino... Leia mais

Circo Millennium

A vida se apresenta sempre em forma de surpresa e é a maneira de responder aos acontecimentos que vai formando o que chamamos de nossa vida. Parece-me que tem sido assim para todos os seres humanos, daí ter Sartre declarado que somos condenados a ser livres, a fazer escolhas, o que fazemos, de acordo com a tradição mesopotâmica-judaico-cristã, desde a famosa aventura de Adão, Eva, a Serpente e o Criador do Paraíso. Ocorre com as pessoas, os... Leia mais

instrumentar, instruir, não instrumentalizar

Leio no Boletim de Notícias da UFPE que neste final de semana está começando um curso que tem como objetivo “instrumentalizar servidores da administração pública com temas ligados à temática de gênero e igualdade étnico-racial”. O que significa este verbo –instrumentalizar­ – tão utilizado? Penso que quem o utiliza não parou para pensar, como fez Pedro Pedreiro, música que é um instrumento, portanto, pode ser instrumentalizada.... Leia mais

Semanas ricas sobre “vontades de verdade”

  Estas duas últimas semanas foram muito especiais por conta de vários debates ocorridos em torno da história do Brasil e da América que tive a oportunidade de participar, em sua maioria como ouvinte e, em todos, como aprendiz. O Programa de Pós Graduação em História da UFPE promoveu a vinda de vários estudiosos da formação brasileira, especialmente de estudos ligados ao período do império colonial português, mas também do império... Leia mais

Terremoto de Lisboa e nosso comportamento

Como parece ser parte do conhecimento geral, o terremoto de Lisboa, ocorrido no terceiro quartel do século XVIII, foi o último fenômeno/desastre natural que pode ser atribuído à intervenção divina. Desde então, a ciência vem acompanhando e aprofundando seu saber a respeito das leis da natureza, a ponto de fazer previsões a respeito de possíveis “acidentes” naturais. O mundo da ciência que cresce desde final do século XVIII não pode... Leia mais

Algumas datas vivas

  A cada dia seu desafio, a cada momento a vontade e necessidade de conquistar o tempo. Algumas datas que vivemos terminam por fixar algumas idéias, alguns conceitos que nos tornaram o que somos. Assim, o vinte três de cada mês, além de lembrar uma música brego-romântica cantada por Orlando Dias, em minha vida tem duas outras relações. A mais antiga dessas, está sempre ao jantar do dia 23 de novembro, em ouvi a notícia e vi, no noticiário... Leia mais

Bandeiras e símbolos

As sociedades representam-se  através de símbolos que são transportados de umaa outras gerações, parece que agem como liga que une gerações diversas, as passadas com as presentes e as que são contemporâneas imediatas. Esses símbolos são criados e elegidos de diversas maneiras e levam tempo para serem assumidos como tal. Às vezes seu significado inicial parece perdido no tempo, embora o sabor do seu sentido vez por outra emerge no paladar... Leia mais

Eleição para presidente e o Conselho Nacional de Educação

Está terminando o dia da eleição e muitos brasileiros estão definindo quem será o próximo presidente do Brasil. Todos os brasileiros esperam que o novo presidente respeite a Constituição, pois sem esse respeito caminhamos para um situação em que vale o desejo de um só, ainda que venha enrolado com uma vestimenta bonita. Certo é que vivemos em um período em que a embalagem parece ser mais importante que o conteúdo. Estamos chegando ao... Leia mais

As vacas e os sapatos

Uma vez, um dos leitores deste blog reclamou que meu jeito de escrever sempre tomava qualquer assunto e, após algumas ondulações, termina em uma reflexão ou conclusão política. Talvez seja isso e não sei se isto é ruim. Para o leitor pode ser uma explicitação de minha pouca imaginação continuar a escrever sobre política, “nos dias de hoje” ainda que ela seja a maneira de exercer o poder na construção de uma sociedade. Pois... Leia mais

Sagrado e profano na Santa Cruz do Vaqueiro.

Capela do Morro da Cruz do Vaqueiro, Jeremoabo, BA   Ao longo do processo de formação do Brasil, a distância existente entre o cotidiano do homem comum e as instituições de comando sempre foi acentuada, sendo-as de repressoras ou controladoras do comportamento. Claro que as distâncias não impediam que os valores desejáveis pela convivência social terminassem por alcançar todos os estratos sociais, embora não da maneira que inicialmente... Leia mais