18 de novembro – o Aleijadinho

 

 

 

HOJE NA HISTÓRIA

 

18 DE NOVEMBRO DE 1814: morreu o ALEIJADINHO.

Severino Vicente da Silva

 

Em data semelhante à de hoje ocorreu a morte de Antonio Francisco Lisboa que todos nós aprendemos a chamar de Aleijadinho. Nascido no ano de 1730, na Vila Rica de Minas Gerais, ele é considerado o maior dos artistas nascidos no Brasil durante o período de dominação portuguesa. A sua vida confunde-se com o período de exploração dos minérios, embora já em sua fase de declínio. Aleijadinho vive o período em que alguns setores sociais começavam a pensar na separação, na independência, que viria a ocorrer oito anos após a sua morte.

Antonio Francisco Lisboa é resultado da relação do arquiteto português Manuel Francisco Lisboa como a sua escrava, uma africana que recebeu o nome de Izabel. Nascido escravo, quando foi batizado o seu pai concedeu a alforria e Antonio Francisco Lisboa cresceu livre e aprendeu as artes do pai, tornando-se construtor, pintor, escultor. Tudo indica que também recebeu educação de um tio, que também foi escultor. Antonio Francisco Lisboa sabia ler e escrever, possivelmente também lia em latim, algo obrigatório na sua época para os que recebessem alguma educação. Alguns estudiosos dizem que Antonio Francisco Lisboa teria visitado o Rio e Janeiro, entretanto não há provas concretas dessa sua viagem. Tudo indica que ele teve acesso a gravuras que retratavam igreja e outras construções alemães, além de pinturas da arte gótica e renascentista, especialmente de Florença.

Ouro Preto, Sabará, Congonhas do Campo e São João del-Rei, todas cidades de Minas Gerais, foram as que se beneficiaram da arte e criatividade do Aleijadinho. Os estudiosos procuram superar a dificuldade de identificar as obras do artista, pois ele viveu em um período que não era costume assinar a obra. Mas sabe-se que Antonio Francisco Lisboa foi principalmente um escultor, um mestre na arte de entalhar, tanto na madeira quanto na pedra sabão. Sem dúvida, o conjunto dos doze profetas no adro da Igreja de São José do Matosinho,completando a Via Sacra, em Congonhas do Campo, tem sido visto como o maior marco de sua obra como escultor que soube ocupar o espaço, ao mesmo tempo em que pôs ali e em outras obras suas, as características do povo brasileiro. Nos profetas e em outras esculturas, podem ser encontradas as características de negros, índios, mamelucos e brancos. Há quem encontre na obra do Aleijadinho um protesto, uma crítica à situação de opressão imposta por Portugal aos brasileiros. Mas todos reconhecem que ele é o primeiro artista genuinamente nacional, brasileiro.

A partir dos quarenta anos de idade ele começou a sofrer a degeneração do corpo, aos poucos foi perdendo os movimentos e, quando se sua morte, estava pobre. Apenas no século XX é que a sua arte passou a ser reverenciada.

 Date Posted: 18 nov 2009 @ 10 50 AM
Last Modified: 18 nov 2009 @ 10 56 AM
Posted By: Biu Vicente
EmailPermalink
 

Responses to this post » (None)

 

Sorry, but comments are closed. Check out another post and speak up!

 Comment Meta:
RSS Feed for comments
\/ More Options ...
Change Theme...
  • Users » 1
  • Posts/Pages » 179
  • Comments » 2,366
Change Theme...
  • VoidVoid « Default
  • LifeLife
  • EarthEarth
  • WindWind
  • WaterWater
  • FireFire
  • LightLight

02 de dezembro de 1870



    No Child Pages.