10 de março de 1534 – Duarte Coelho é tornado donatário

 

 

                                            HOJE NA HISTÓRIA:

                                              10 de março de 1534:

            Duarte Coelho é tornado donatário da Capitania de Pernambuco

                                                                                                         Aline De Biase

                                                                                    aluna do 5º período de História, bolsista ProExt.

 

Duarte Coelho, donatário de Pernambuco

Duarte Coelho, donatário de Pernambuco

   Contextualizado com as mudanças dos tempos modernos, o lançamento da nação portuguesa ao oceano, no século XV, foi fruto da busca por metais preciosos, por relações comerciais com o Oriente – longe do domínio exercido pelos comerciantes venezianos e árabes, através da rota terrestre – e do ideal de expansão da fé cristã.  Nesse sentido, a ocupação das terras brasileiras foi feita a partir de todos esses anseios que permeavam a sociedade européia no inicio da Idade Moderna.

  A competição pelas terras entre as nações européias, partiu da contestação da divisão das terras americanas feita entre Portugal e Espanha e deu início a um conjunto de expedições ilegais ao território brasileiro. As tentativas de invasão pelos franceses e sua aliança com os índios a fim de explorar o pau-brasil, levou o Estado português a incentivar uma política de povoamento na sua colônia do além-mar. Assim, em 1534, foi criado pelo rei D. João III, o sistema das Capitanias Hereditárias.

  Dentre os aquinhoados pelo rei estava Duarte Coelho Pereira, que ficou, segundo a carta de doação de 10 de março de 1534, com sessenta léguas de terra na costa do Brasil, que começava ao norte, no Rio Santa Cruz, na Ilha de Itamaracá e terminava no Rio São Francisco, ao sul. Filho bastardo de Gonçalo Coelho – escrivão da Fazenda Real e comandante da expedição exploradora dos portugueses ao Brasil, em 1503 –, Duarte Coelho era um fidalgo e funcionário da armada real com grande sucesso nas expedições portuguesas às Índias e à África. Com seus prodígios na Armada Real e sua experiência na luta colonial, Duarte Coelho partiu de Lisboa com uma regular fortuna, acompanhado de sua mulher Brites de Albuquerque, seu cunhado Jerônimo de Albuquerque e uma numerosa comitiva de nobres a fim de povoar as novas terras.

  Chegando à feitoria de Pernambuco, em 9 de março de 1535, às margens do Rio Santa Cruz, Duarte Coelho iniciou o período colonizador a fim da instalação e desenvolvimento da agroindústria açucareira. Guerreando e expulsando os índios, doando sesmarias, fundando vilas – inicialmente Igarassu e depois Olinda – e estabelecendo os primeiros engenhos, Duarte Coelho legou para os seus filhos as bases para a exploração das terras que se tornaram o maior exportador de açúcar, do período colonial brasileiro. 

 

 Date Posted: 11 mar 2010 @ 06 36 PM
Last Modified: 11 mar 2010 @ 06 36 PM
Posted By: Biu Vicente
EmailPermalink
 

Responses to this post » (None)

 

Sorry, but comments are closed. Check out another post and speak up!

 Comment Meta:
RSS Feed for comments
\/ More Options ...
Change Theme...
  • Users » 1
  • Posts/Pages » 179
  • Comments » 2,366
Change Theme...
  • VoidVoid « Default
  • LifeLife
  • EarthEarth
  • WindWind
  • WaterWater
  • FireFire
  • LightLight

02 de dezembro de 1870



    No Child Pages.