Arquivos

Condenando futuro sem cuidar do presente

Esta foi uma semana de muitas novidades, informações que nos indicam a movimentação da vida social e política. Primeiro foi confirmado que mais de 60% da população brasileira não é atendida por uma rede de esgotos, o que os obriga, a todos os brasileiros, a conviver com doenças decorrentes dessa malversação de dinheiro público. Uma questão que poderia ter sido resolvida décadas atrás, mas que permanece para que os políticos das diversas matrizes ideológicas continuem a garantir suas eleições, prometendo que, nos próximos anos o problema será resolvido, desde que votem nele. A falta de memória dos brasileiros não é curável pelo olfato, nem pelas doenças que levam os pobres aos hospitais.

Outro assunto que passou despercebido é que, finalmente o juiz do STF, Lewandoski, finalmente pôs fim à censura imposta ao jornal Estado de São Paulo, desde 2009, para que não publicasse contra os interesses da família Sarney. Neste período de quase dez anos, ele estava ocupado em modificar a Constituição para favorecer dilma Rousseff e buscar brechas na Constituição no intuito de “garantir direitos” aos que estavam sendo acusados de desvio de verba a Petrobrás e vizinhanças.

Por preguiça e intencional protelamento, o Juiz do STF, não deixou julgar questões ligadas ao auxílio de moradia para os juízes. Tal auxílio corresponde a quase cinco salários mínimos. É que os R$33.000.00 de salário não são suficientes para cuidar deste detalhe da vida dos maiores salários do funcionalismo. Bem, para acabar esse auxílio, foi celebrado uma um acordo entre os presidentes dos Três Poderes: receberiam, os juízes um aumento de 16% e em troca não mais receberiam este auxílio. Acordo está sendo cumprido pelos Poderes, mas os juízes querem colocar mais uma cláusula em seu benefício. Estamos a caminho da justiça que não cega aos interesses dos que são juízes.

E para terminar a semana, tem o antigo frade franciscano, Leonardo Boff, apresentando a face dos analfabetos funcionais. Sem entender que o jornalista Nelson Motta fez um artigo irônico, Leonardo usou o artigo para confirmar um dogma de sua nova religião: o juiz Moro é agente da CIA. Uma tristeza!!!

Mas o que me chama atenção é que já estão todos fazendo o julgamento do governo do novo presidente da República que começará a governar em primeiro de janeiro. Os brasileiros estão, que não são adeptos de planejamentos, estão especializando-se em avaliar o futuro, enquanto não vivem plenamente o presente.

Curta e compartilhe:

Comments are closed.