Arquivos

A Pátria, a Nação em construção

A Semana da Pátria, período que deveria ser dedicado a reflexão sobre a nação, este ano traz novas razões para debruçar-me sobre ela. Nas nuvens da memória, lembro que havia uma pequena poesia no livro Infância Brasileira, que eu usei ainda nas primeiras séries; não lembro dos versos, mas do sentimento que eles comunicavam, que […]

Angústias no início do semestre

Nesse tempo que vulgarizou a ideia de tudo é solúvel, inclusive o leite e o café, alimentos sólidos estão a perder a sua importância, para desespero dos nutricionistas, eles mesmos envolvidos na imensa rede de alimentos que não ofereçam muita resistência à arcada dentária. As farmácias oferecem pílulas como complementos alimentares, ricos em fibras, essas […]

Setenta anos da Declaração dos Direitos Humanos

Os noticiários às vezes querem nos trazer boas notícias, mas, como ensinavam os primeiros donos de jornais, a melhor notícia é aquela que parece absurda, pois o ato comum, corriqueiro não convida o leitor, não atiça curiosidade. Uma visita aos jornais mostra o mundo diverso, com boas notícias rotineiras em declínio e boas notícias, as […]

O fim da escravidão não é o mesmo que a conquista da liberdade

Estamos sempre em tempo de comemoração, uma vez que sempre estamos a lembrar um passado, e todos os dias que vivemos nos remetem a acontecimentos, dos quais escolhemos alguns para lembrar e celebrar. Assim as celebrações, as efemérides são um passado, não o passado. Sempre lembramos um passado que nossa memória pessoal, ou coletiva escolhe […]

6 de março – Dia Santo de Guarda

É a primeira vez que o dia 6 de março é comemorado como um feriado em todo Pernambuco. Feriado é um dia excepcional, desses que existem para serem vividos de maneira intensa, pois nele se vive uma humanidade. O feriado existe para que pensemos sobre o que ocorreu no passado de tão intenso que nos […]

Nova encruzilhada: Nada será como antes

Costumamos sempre comparar a atual situação do Brasil com a de outros países, seja para nos glorificarmos seja para nos humilhar. Mas a questão mais importante é: o que eles fizeram e nós não fizemos; parece que partimos da premissa que foi apenas porque eles nos exploraram. Talvez não. Talvez eles tenham decidido sofrer um […]